Chuva Em Mim

Na chuva…

Na chuva que me toca a Alma
Também há sol e tempestade,
A lágrima que te entrego
Também é parte minha,
Doce encanto e terno afago,
Expressão de um barco naufrago…

Na chuva celebro-te com intensidade,
Entrego-te nos braços do vento
Que te embala na paixão da eternidade…

Na chuva eu me perdi ,
Sabendo que me encontro aqui
No terno aconchego do lar,
A reinventar o verbo Amar!

 

Sílvia Barbosa sou eu, a celebrar a alquimia de transformar pedras em ouro!

Dedico este poema a todos aqueles que já se perderam na imensidão de amar para se reinventarem…

Segue-me nas Redes Sociais:
Posted in Poesia and tagged , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.